Google Tag Manager

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Pesquisa sobre o Pum e outros sons flatulentos do corpo

 
pum01
Pesquisa sobre o Pum e outros sons flatulentos do corpo.
Pesquisa sobre o Pum e outros cheiros do corpo.
Estimado leitor, atendendo a pedidos, resolvi pesquisar na internet sobre o Pum e outros cheiros do corpo.
Você sabia que 10% do cheiro do pum é produzido pelo gás metano? O gás metano é um dos componentes necessários a vida na água.
O veículo de pesquisa Curiosity, nada mais é do que um “cheirador de pum” no Planeta Marte. Pois já foi constatado que no planeta vermelho existe metano. Resta saber se é de origem mineral ou vegetal.
pum
Se for de origem vegetal está encontrada a vida fora do planeta Terra.
Isto é incrível. Quem diria que o pum seria indício da origem da vida.
Veja mais sobre os resultados da pesquisa sobre o pum. Clique em Mais informações, abaixo.



pum01
Fonte: Diário do Grande ABC
Domingo, 10 de janeiro de 2010 7:46
Cheiros do corpo
Do Diário do Grande ABC
Faça chuva ou sol, frio ou calor, os humanos exalam naturalmente alguns cheiros característicos. Alguns quase não são percebidos, outros são tão fortes que podem indicar que algo está errado. Em geral, o banho resolve, mas em determinadas situações podem ser sintomas de micoses, infecções de garganta, alterações digestivas, doenças ginecológicas, entre outras, exigindo tratamento médico.
O mais constante deles é o famoso CC (abreviatura de cheiro de corpo), que se acentua mais na adolescência. É que o suor é produzido por dois tipos diferentes de glândulas sudoríparas: as écrinas, ativas desde os primeiros dias de vida, regulam a temperatura do corpo, e as apócrinas, que se desenvolvem em certas áreas do corpo, como virilha e axilas, se intensificam na adolescência. É nessa fase que os hormônios aceleram a transpiração e a produção de óleos e ceras, que podem aumentar o número de bactérias e fungos e deixar o odor ainda mais forte, principalmente nos meninos. Culturalmente, aprendemos que ele é fedido, mas é apenas um dos cheiros naturais do corpo, que podem ser eliminados com mais cuidados na higiene pessoal. Confira:
POR QUE TANTO CC?
Todo mundo precisa suar porque é por meio da transpiração que o organismo mantém a temperatura entre 36°C e 37°C. Se a temperatura do corpo se eleva, aumenta a produção de suor; se esfria, diminui; por isso é normal suar muito no calor e após exercícios físicos. Mas se ocorre fora dessas situações, pode ser provocado por uma doença chamada hiper-hidrose. O famoso CC aparece quando se acumulam bactérias que se alimentam de suor. Quanto mais úmido e quente for o local, mais elas se proliferam. Além do banho diário, use roupas leves e largas e aplique desodorante de longa duração, principalmente antes da aula de educação física.

E PUM FEDIDO?
Todo mundo solta gases e isso é normal; afinal, o ar que entra precisa sair. Alguns hábitos podem dificultar a saída do pum, que se acumula. Respirar pela boca, comer rápido, falar muito durante a refeição e mascar chiclete aumentam a entrada de ar. Além disso, alguns alimentos podem deixá-lo mais fedido, como repolho, couve-flor, batata-doce, feijão, grão-de-bico, lentilha, ovo, carne e leite. Refrigerante aumenta a quantidade de gases. Na maioria dos casos, a mudança de hábito ajuda a melhorar.

O QUE CAUSA O MAU HÁLITO?
Três em cada dez pessoas têm bafo, que pode ser provocado por muitos fatores, como doenças no estômago; mas em geral a causa está na boca. Bactérias que se alojam na língua e restos de alimentos nos dentes são grandes causadores do cheiro ruim. Fumar, respirar pela boca, consumir álcool e alguns remédios que reduzem a saliva, agravam o problema. Tomar dois litros de água por dia e mascar chiclete sem açúcar ajuda a manter a boca hidratada. Escovar os dentes após as refeições, usar fio dental e antiséptico bucal são essenciais. Quem usa aparelho deve redobrar o cuidado.

E O CHEIRO NOS ÓRGÃOS SEXUAIS?
Nos meninos, o cheiro se acumula, principalmente, pelo suor excessivo na região pubiana; portanto, um bom banho basta. Já nas meninas, o mau cheiro pode indicar algum tipo de infecção. O corrimento vaginal é uma inflamação dos tecidos vaginais, que passam a produzir secreção anormal, com surgimento de muco, odores, dor e coceira. Nesse caso, só o ginecologista pode receitar o melhor tratamento.

E O FAMOSO CHULÉ?
As bactérias se multiplicam em ambientes úmidos, quentes e escuros e, geralmente, o pé fica fechado durante todo o dia. Dentro do tênis, elas se proliferam e eliminam gases que provocam o chulé. Para evitá-lo, alterne o uso entre dois pares de calçados, prefira modelos mais abertos, meias de algodão e sabonete antibacteriano. Sapatos com materiais sintéticos podem aumentar o odor porque impedem a transpiração natural dos pés.

http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-se-forma-o-pum
Como se forma o pum?
por Artur Louback Lopes
Em condições normais, a maior parte dos gases que formam o peido vem da nossa boca.
Apenas 10% desses gases surgem na fermentação do alimento ao longo do nosso intestino grosso. O resto nada mais é do que ar que engolimos sem querer durante a alimentação ou mesmo bolhinhas de ar presentes na saliva ou em bebidas gaseificadas (refrigerantes e cerveja, principalmente).
Esses gases percorrem todo o tubo digestivo até encontrarem os gases produzidos pela ação de bactérias sobre a comida.
Juntos, esses gases chegam à ampola retal - a última parte do tubo digestivo, que termina no ânus - e ali ficam comprimidos até você abrir uma brecha para eles saírem e empestarem o ambiente.
Isso acontece de 12 a 25 vezes ao dia (você peida dormindo, sabia?), liberando ao todo de 1 litro a 1 litro e meio de gases.
E se você pensa que homens peidam mais do que as mulheres, está redondamente enganado.
Peido não escolhe sexo, mas mulheres, de uma forma geral, têm mais vergonha de aliviar seus gases em público.
Cheiro e som tampouco escolhem sexo.
O cheiro depende do que você comeu e o barulho é uma junção de fatores.
"É uma correlação entre a velocidade de liberação, a contração do esfíncter (a válvula que controla o abre e fecha do ânus), a umidade local e a quantidade de gordura das fezes, que lubrifica o tubo digestivo", afirma a gastroenterologista Luciana Camacho-Lobato, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
A todo vapor!
Comendo repolho ou não, você libera pelo menos 1 litro de gases todo dia.
1. Ao longo do dia, enquanto falamos, mascamos chiclete e, principalmente, durante as refeições, engolimos, sem querer, pequenas porções de ar.
Pessoas que fumam, se alimentam muito avidamente e falam enquanto comem, engolem ainda mais ar. Além disso, bebidas gaseificadas e a própria saliva levam um pouco de ar em pequenas bolhas.
2. O ar engolido (cerca de 80% de nitrogênio e 20% de oxigênio) passa pela faringe, pelo esôfago e chega ao estômago, onde forma uma espécie de câmara gasosa.
Parte desse ar faz o caminho de volta e é expelida pela boca: é o arroto.
Outra parte é absorvida pelo organismo, e o resto segue pelo tubo digestivo, junto com a comida.
3. As paredes do tubo digestivo absorvem porções de gases que interessam ao nosso corpo, junto com nutrientes retirados do alimento.
Nesse processo algumas moléculas de gás ficam presas nas paredes e não são absorvidas.
Remédios para gases atuam retirando essas bolhinhas, que se juntam ao resto dos gases.
4. A comida só é atacada por bactérias no intestino grosso.
A acidez inviabiliza a vida delas em outros órgãos.
A parte final do intestino delgado até poderia recebê-las (ela não é nem ácida, nem alcalina) mas a região é rica em células de defesa, que destroem as bactérias que pintam por ali.
5. No intestino grosso, bactérias fermentam o alimento, produzindo vários tipos de gases e compostos.
Bactérias aeróbicas (que precisam de oxigênio) produzem gás carbônico e as anaeróbicas, metano.
Além disso, dependendo do alimento, elas geram alguns compostos - sulfetos, ácidos graxos e enxofre - que dão cheiro aos gases, naturalmente inodoros.
6. Há trilhões de bactérias de diversos tipos no intestino grosso.
Isoladamente algumas delas poderiam nos fazer mal, mas outras bactérias impedem que elas existam em número exagerado.
Esse equilíbrio é importante: além de gerar doenças, o desequilíbrio gera produção exagerada de gases.
7. O ânus é como um anel, com uma válvula (chamada esfíncter) de cada lado.
A do lado de dentro abre-se involuntariamente, quando a ampola retal fica cheia (de fezes ou de gases).
A de fora você controla e pode abrir de pouquinho em pouquinho.
Mas quando a pressão gasosa é muito forte, não tem jeito: o barulho é inevitável
Cheiro de quê?
Feijão gera mais gases, mas carnes fedem mais.
O cheiro do pum depende do que você come. A fermentação de certos alimentos produz substâncias malcheirosas que se unem aos gases inodoros (nitrogênio, gás carbônico, oxigênio, hidrogênio e metano) e fazem a mistura ficar fedida:
• Feijão, assim como ervilha, grão-de-bico, repolho e outros, contém rafinose, um açúcar que não conseguimos digerir.
Por isso, uma grande parte desses alimentos é fermentada, produzindo muitos gases.
• A fermentação de proteína gera enxofre e sulfetos de hidrogênio e carbono.
Gordura gera ácidos graxos.
Por isso, carnes e ovos causam os puns mais fedorentos.
• Laticínios causam muitos gases em pessoas que não têm a enzima que digere lactose, o açúcar do leite.
Nesse caso, a lactose chega intacta ao intestino grosso.
http://mundoestranho.abril.com.br/materia/por-que-algumas-vezes-o-pum-faz-barulho-e-em-outras-nao
Por que algumas vezes o pum faz barulho e em outras não?
por Yuri Vasconcelos
Por causa das intensidades variadas da vibração causada pelo peido ao passar pelas membranas do ânus. Dependendo da velocidade com que o gás for expulso e da contração dos esfíncteres (válvulas que controlam o abre-e-fecha do ânus), o pum será barulhento ou silencioso. A seguir, prepare o balão de oxigênio e confira outras curiosidades sobre esses malafamados gases.
SÍNDROME DE CORNETEIRO
Peido sonoro é fruto de alta pressão gasosa aliada à contração do fiofó
Os gases se acumulam no final do intestino, pouco antes do ânus, que é uma espécie de anel, com duas válvulas (esfíncteres): a interna se abre involuntariamente; a externa dá para controlar e abrir aos poucos. A velocidade de expulsão da ventania depende sobretudo do volume de gás e da pressão exercida por ele: mais pressão, maior velocidade. Com o esfíncter externo contraído, o peido, que está saindo a toda, gera uma barulhenta vibração dessa membrana ao sair do fiofó. Com o esfíncter relaxado, o traque sai na boa, sem emitir nenhum ruído.
HAJA NARIZ!
Outras podreiras que você precisa saber sobre os "rojões"
É POSSÍVEL GERAR ENERGIA COM O PEIDO?
Em tese, sim, pois cerca de 10% do pum é feito de metano, que é inflamável.
Mas, para isso, seria preciso superar vários obstáculos, como a invenção de um dispositivo que coletasse os gases diretamente da fonte. Seja como for, veja abaixo como você se sairia no posto de "fábrica de peidos".
QUAIS ALIMENTOS GERAM MAIS PUME POR QUÊ?
Tubérculos, alguns cereais, certos legumes e laticínios são as comidas que mais causam flatulência.
Isso acontece porque esses alimentos não são totalmente digeridos no estômago e acabam sofrendo a ação das bactérias no intestino com a consequente formação de gases.
Veja o ranking das comidas gasosas abaixo.
1º TUBÉRCULOS
Batata-doce e inhame
2º CEREAIS
Feijão e grão-de-bico
3º LEGUMES
Repolho e couve-flor
QUEM PEIDA MAIS: HOMENS OU MULHERES?
Nem um nem outro. Nessa disputa dá empate. "Por uma questão cultural, o homem tem mais liberdade para eliminar flatos em público, o que não ocorre com as mulheres.
Elas, por recato, costumam segurá-los e só eliminá-los quando estão a sós", afirma o gastroenterologista Arnaldo Ganc, do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo.
Arroto é um pum que saiu pela boca?
Não, o arroto não é "um pum maroto que subiu de elevador", como diz o ditado popular.
A coisa acontece assim: depois que o ar é engolido, ele atravessa a faringe e o esôfago antes de chegar ao estômago.
Parte desse ar segue para o intestino, onde vai virar pum.  A outra, impulsionada por contrações estomacais, toma o caminho de volta e sai pela boca num arrooto! (Ops!)
O QUE É O PUM E COMO ELE É FEITO?
É uma mistura variável de gases inodoros, que engolimos ao longo do dia, e, claro, dos fedorentos compostos gasosos produzidos no intestino. Com vocês, o roteiro da "superprodução"
Nascido para Feder:
A maior parte dos gases que formam o pum, como nitrogênio e hidrogênio, entra pela boca ao ser engolida durante as refeições ou quando falamos. Esses gases percorrem o tubo digestivo e parte deles é absorvida pelo organismo.
O resto chega ao intestino, onde vai engrossar o traque.
Alimentos que não são completamente digeridos no estômago, como feijão e batata-doce, são fermentados por bactérias no intestino, gerando mais gases, em geral fedidos.
Essa mistureba de flatos vai se acumulando no intestino até finalmente ser expelida pelo ânus por causa da pressão.
O QUE ACONTECE COM O PUM QUANDO VOCÊ O SEGURA?
Ele volta para o intestino, até ter uma nova chance de escapar e ganhar o mundo.
Muitas vezes a liberação acontece à noite, quando você está dormindo.
Segundo os médicos, não há problema em prender um traque ou outro, mas quem faz isso com frequência corre o risco de ter distensão abdominal e dores de barriga.
DÁ PARA ACENDER UM PEIDO?
Sim, pois o metano, um dos gases do traque, é inflamável.
Há até relatos de pessoas que sofreram queimaduras durante uma cirurgia no intestino, quando o metano dos flatos se inflamou com o uso do cauterizador (espécie de maçarico para cicatrizar vasos rompidos).
Por isso, cuidado: se você é um daqueles sem-noção que brincam de acender peidos, você pode acabar com o traseiro tostado!
POR QUE ELES SÃO FEDIDOS?
Por causa de compostos malcheirosos, como enxofre, ácido graxo e sulfetos, produzidos durante o processo de digestão dos alimentos pelas bactérias presentes no intestino.
Ovos e carnes geram "rojões" fedorentos por serem ricos em proteína, cuja fermentação produz grande quantidade de enxofre e sulfetos de hidrogênio e carbono, que cheiram a ovo podre.
Alimentos gordurosos também são campeões da fedentina, pois provocam a formação de grande quantidade de ácidos graxos, outra substância nada aromática.
QUAL É A NOSSA PRODUÇÃO DIÁRIA DE PEIDOS?
Por volta de 1 litro a 1,5 litros, distribuído em 15 a 20 peidos.
"Eles são liberados a qualquer hora do dia ou da noite, quer estejamos acordados ou dormindo", diz o cirurgião-geral André Martins Barros, do Hospital Sepaco, em São Paulo.
Todo mundo peida - até a gostosa da escola. E tem mais: algumas pessoas liberam puns mesmo depois de mortas!
Flato vaginal
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Flatos_vaginais
Flatos vaginais, gases vaginais, ou ainda garrulitas vulvae (do grego garrulitas: gorjeio, loquacidade, tagarelice),é o nome dado aos gases expulsos da vagina, geralmente, durante o ato sexual, que fazem os pequenos e grandes lábios vibrarem.
Geralmente não possui odor, exceto se a mulher apresentar corrimento patológico.
O barulho produzido assemelha-se aos da flatulência comum.
Devido à vagina não possuir esfíncter como o ânus, a mulher não consegue controlar a saída do ar.
Isto pode acontecer também quando se efetua um esforço físico grande, como na ginástica.
Algumas posições sexuais podem facilitar a entrada de ar na vagina, facilitando assim a ocorrência dos flatos.
Geralmente, posições em que o pênis pode constantemente sair totalmente da vagina causam mais este problema, como a posição de quatro e a posição em que a mulher fica por cima do homem.
Um parto normal, por vezes, deixa o canal interno da vagina mais largo, permitindo grande entrada de ar.
Assim, podem ser necessários procedimentos tais como a perineoplastia e a fisioterapia perineal para solucionar o problema.
Flatulência
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nome do Sintoma/Sinal:
Flatulência
Classificações e recursos externos
CID-10 R14
CID-9 787.3
Flatulência ou flato (do latim flatus, sopro) é uma ventosidade anal que pode ser ruidosa ou não e tem um cheiro fétido.
Tem origem dos gases que são ingeridos juntamente com a comida e, minoritariamente, dos gases acumulados durante o processo de digestão dos animais, na etapa de decomposição dos resíduos orgânicos dentro do intestino.
Um desses processos é a fermentação de carboidratos por bactérias.
A intensificação da flatulência pode ocorrer em pessoas ansiosas, que falam ao comer ou que comem muito depressa, ou em pessoas que sofrem de parasitoses intestinais.
Características
O metano (ou Gás-dos-pântanos, Hidreto de metila) de densidade 0,722 g/dm³, portanto, mais leve que o oxigênio, tendendo sempre a subir rapidamente. Este é um gás facilmente inflamável, incolor e contribui 21 vezes mais do que o dióxido de carbono para o efeito estufa.
Nos humanos o gás é expelido aproximadamente a uma velocidade de 0,035 m/s, podendo atingir picos de 0,1 m/s.
Odor
O odor dos flatos provêm de pequenas quantidades de sulfeto de hidrogênio (gás sulfídrico) e enxofre e os mercaptanos livres na mistura.
Quanto mais rica em enxofre for a dieta, mais desses gases vão ser produzidos pelas bactérias no intestino, fazendo portanto com que os gases cheirem mal ainda mais.
O odor desagradável, porém, deriva de compostos do enxofre, como o gás sulfídrico.
Pratos como cebola, couve-flor e ovos são notórios por produzirem esses gases.
As leguminosas, como o feijão ou grão, por exemplo, produzem grandes quantidades de gases, não necessariamente fétidos, isso se deve à presença de açúcares que os seres humanos não conseguem digerir.
Quando esses açúcares chegam aos intestinos, as bactérias produzem uma enorme quantidade de gás.
Outros produtores notórios de gases são milho, pimenta, repolho e leite.
Cultura popular
Muitos pensam que as eructações, popularmente chamadas de "arroto" são os flatos sendo expelidos pela boca.
Mas essa inferência é um conceito popular infundado, já que os gases que formam o flato são produzidos no intestino, e os da eructação, pelo estômago.
Na linguagem coloquial flatulência é muitas vezes referida, em baixo calão, como "pum", "peido", "bufa", "bomba", dentre outros.
http://youpix.com.br/fun/tudo-o-que-voce-nunca-quis-saber-sobre-o-pum/
Soltar pum é o ato de passar gases intestinais pelo fiofósis, né?
Se sua sapiência sobre os flatos se resume à: silencioso é mortal, corneteiro é inodoro, eis aqui alguns fatos reveladores sobre algo que todo mundo faz múltiplas vezes ao dia).
Flatulência é a produção de uma mistura de ar e gases no sistema digestivo que são subprodutos do processo de digestão.
Comidas que mais geram pum: feijão, milho, pimentão, couve-flor, repolho, leite, pão, ovos, cerveja, passas, couve de Bruxelas, lentilha, cebola, alho, aveia, fermento, radíquio, batata doce, castanha de caju e nabo.
A composição de um pum é de em média:
59% de nitrogênio
21% de hidrogênio
9% de dióxido de carbono
7% de metano
3% de oxigênio
1% de outro lixo.
Puns podem sair rasgando de dentro de você a mais de 11km/h e são produzidos a aproximadamente 37 graus Celsius!
PUM NÃO MATA! Você não sufocaria numa câmara de gás punzístico.
Os top 10 soltadores de pum são:
Cupins
Camelos
Zebras
Ovelhas
Vacas
Elefantes
Labradores/Retrievers
Humanos não vegetarianos
Humanos vegetarianos (Sojinha e saladinha também carbura, tá?)
Ramsters (tipo pequeno de roedor)
Cupins produzem mais metano do que vacas e todo o maquinário poluidor feito por humanos, mas não produzem nenhuma outra substância prejudicial. (Mas prejudicam os móveis de madeira.)
Sulfeto de hidrogênio é o composto químico que faz seu pum feder.
Uma pessoa pode soltar um pum mesmo depois de morta!
Flatulência furtiva:
A maior parte dos puns vem de ar que você engoliu (principalmente nitrogênio e CO2), sendo então inodoros.
As partículas desses puns são grandes e, por isso, podem produzir efeitos sonoros mais altos.
Entretanto, a fermentação bacteriana e os processos digestivos podem produzir vários gases cáusticos (presentes nos puns menos inofensivos).
Estes puns têm partículas pequenas e fedorentas e tendem a não produzir tanto som (tipo, AFOOOOONSO…)
Os nervos da sua área retal ajudam a distinguir entre um pum e algo a mais, mas às vezes estes nervos se confundem, devido à consistência deste algo a mais, o que pode acabar gerando um “fiofó enlamaçado”.
Grãos fazem você soltar mais pum, FATO.
O corpo humano não consegue digerir certos polissacarídeos, logo, quando estas estruturas chegam no intestino, as bactérias se alimentam delas produzindo mais flatulência.
http://www.jumentrix.com.br/2009/07/tipos-de-peidos.html
Um pouco de humor:
Peido Rasgador
Finalmente o nosso favorito: o Rasgador. Ele é forte, intenso e sempre chama a atenção de alguém. As características do Rasgador freqüentemente são encontradas em outros peidos, mas não se deixem enganar: este Peido é um furioso fluxo de gazes que emergem urrando do cu peidante.
Peido de Bolas Apertadas
Este peido sempre é identificável. Dá a impressão que as bolas do peidômano estão tão apertadas nas cuecas, que este está sob intensa dor ao peidar.
Peido Vendaval
Este peido é semelhante ao Rasgador mas é acompanhado de um som mais aéreo, ventoso, tal qual um vendaval. A causa disto é o peidômano expelir todos os gazes de forma rápida. Este peido quase sempre provoca gargalhadas dos presentes.
Peito Molhado ou Melado
O Peido Molhado possui um som aquoso. Geralmente é sinal de que algo está para acontecer, e que uma visita ao banheiro é necessidade urgente. A variante "Melada" indica que já é tarde demais.
Peido Tossido
O Peido Tossido acontece quando o peidômano (o praticante do peido) tenta encobri-lo com tosse. Um amigo meu soltava freqüentemente esses peidos quando trabalhava no Bingo de Caridade da Cidade. Ele ia para o fundo da sala e tossia simultaneamente a soltura de um belo peido comum. No entanto pode transformar-se numa faca de dois gumes caso o "timing"  não seja perfeito ou caso o peido seja mais longo do que o esperado.
Peido Nervoso
O Peido Nervoso é expelido em locais aonde a pessoa não quer que seu peido seja ouvido. Você mesmo já deve ter visto homens e mulheres em livrarias, supermercados e até mesmo na rua soltando esses peidos. Eles são geralmente controlados, baixíssimos e requerem muita destreza para dominar a técnica.
Peido Comum
O Peido Comum é o peido mais freqüente.  É um parente próximo do rasgador mas é expelido com menos força. Geralmente é ouvido em grupos nos quais as pessoas ainda não tem intimidade para peidar entre si.  Neste caso uma pessoa do grupo ganhando coragem soltará um peido comum de forma que todos os presentes doravante pratiquem peidos grupais com desenvoltura. Geralmente o Peido Comum não tem cheiro.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Marque uma consulta comigo

Agenda