Google Tag Manager

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012


Estimado leitor, estamos em 12 12 12, e agora é oportuno lembrar alguns fatos relativos a Nibiru.

Antes, para os que estão na senda espiritual e ,para quem tiver interesse, veja aqui a meditação de 9 minutos para 12.12.12



Se demorar para abrir vá direto em:

Vamos ao assunto da NASA

 A NASA confirmou tacitamente* a existência de Nibiru atrás do sol e a existência de um astro de Nibiro vindo adiante, do tamanho do estado do Texas em 12 de Dezembro de 2012.

Esta confirmação foi tácita, isto é, ninguém prestou declarações, entretanto as tarjas pretas colocadas sobre Nibiru nas pesquisas dos sistemas orbitais foram retiradas e os resultados agora estão disponíveis para os estudiosos do assunto.

A confirmação se deu mediante a liberação de imagens antes bloqueadas aos sistemas de consulta pela internet, que antes possuíam uma tarja preta sobre o espaço ocupado por Nibiru.

Nenhuma afirmação ou declaração oficial foi registrada.

Relembrando 2011:
 NASA “confirma” a Existência de Nibiru, em Setembro de 2011, em Conferência e estaria atrás do Sol segundo alguns









Em 29 de setembro de 2011, a NASA  realizou uma conferência para atualização de informações sobre o banco de dados de asteróides próximos da Terra em nosso sistema solar, com base no projeto chamado WISE, ou seja Exploração por Telescópio Pesquisador Infravermelho de Wide Field (campo amplo).

Mas as coisas ficaram realmente interessantes quando em uma chamada telefônica perguntaram a NASA se podiam negar o perigo do Planeta X (Nibiru, ou Hercólobus).

Minuto 4:12) Caller Telefone: " Você pode (...)  assegurar às pessoas que o Planeta X não está vindo para cá no próximo ano ?

Não apenas isso, mas Amy Mainzer (da Neowise, Investigadora Principal da JPL – Jet Propulsion Laboratories) não negou a sua existência , mas ela quase confirmou , depois de se confundir em explicações:

"Planeta X não está vindo para nos levar!" ela disse, basicamente, reconhecendo a sua existência. 

Após ter evitado a questão por algum tempo, ela  continuou: "Nós pensamos que este (Planeta  X?) é só ... huh ... só uma espécie de" então ela entende o erro e tenta corrigi-lo, acrescentando: "Se há algo lá fora" e continuou "poderia ser um grande corpo em uma órbita aproximadamente circular!" O QUÊ?


Durante os anos 70 e 80, era comum para a NASA  mencionar a existência de um chamado 'Planeta X' e eles foram discutir abertamente as anomalias gravitacionais causadas
​​por ele.

Era chamado de "Planeta X", porque ficava escondido para seus telescópios (anãs marrons são apenas visíveis no espectro infravermelho), mas matematicamente sabia-se que existiam em algum lugar perto.

Segundo eles, o Planeta X é a estrela irmã do nosso Sol, mas tem uma órbita elíptica em torno dele. 

Sem a resmungar a "correção",  ela basicamente diz:

" Planeta X não está vindo para nos ! ...  Nós pensamos que este é apenas uma espécie de ...  um grande corpo em uma órbita circular mais ou menos ! "

Mas a pessoa no telefone força com perguntas as coisas ainda mais, perguntando se há: "... qualquer coisa que você queria dizer sobre esse ponto ? " 

Amy Mainzer cai na armadilha, mais uma vez e começa a falar sobre anãs marrons :

"Fomos capazes de confirmar a descoberta de 100 novas ... hein ... objetos que são essas estrelas muito legalis chamado anãs castanhas e ... então ... isso é muito semelhante ao que ... né ... as pessoas estão interessadas em procurar, então ... nós já encontramos realmente alguns deles e estão relativamente perto da Terra.
 "
E isso leva a sigla "sem uma resposta clara" (NASA) para um nível totalmente novo. (
Nota: aqui se trata no original em inglês de uma ironia a sigla NASA, never a smart answer, referindo-se à agência espacial. – Observação do autor deste blog.)
    Equivocadamente NASA Confirma Nibiru em Conferência

Veja que video interessante, estimado leitor:


Se demorar para abrir, vá direto em:


                                                                       
Nibiru compartilharia a mesma órbita da Terra e estaria agora atrás do Sol.









O Dr. Valery Uvarov, diretor da Internacional UFO Network da Russia e
membro da Academia de Segurança Nacional da Russia, faz um estudo desta nova visão sobre Nibiru, relatada em seu novo livro "Pirâmides".

Regressemos ao Egito, ao Vale dos Reis. Vamos visitar a tumba de Ramsés VI, um faraó da 20ª dinastia, durante o período do Reino Novo.

Vamos até dentro e abaixo, até a parte alta do nivel J, na parte central da parede direita, da pirâmide. 

Aqui está a imagem que nos interessa:
Um fragmento do Livro da Terra, parte A, cena 7, da tumba de Ramsés VI no Vale dos Reis.







Esta imagem contêm várias camadas de informação, mas nos centraremos, no momento, no principal. 

A figura no centro da composição está coberta com tinta amarela. 

Goteja sêmen de seu falo sobre a cabeça da pequena figura humana. 

A figura no centro é o sol, por isso a cor amarela dourada de seu corpo. 

O falo e o sêmen fazem alusão à concessão da vida!

Veja mais uma vez, 
atravessando o centro da figura existe uma linha curva, que é uma 
órbita.

Passa pelo terceiro chakra (plexo solar), que é uma indicação direta do número da órbita.

Dois planetas se mostram nesta órbita: um na parte frontal da figura, e o outro atrás.

Esta composição indica claramente que na órbita da Terra (a terceira desde o Sol) dois planetas estão em movimento: a Terra e outro corpo.

O Sol olha para a Terra, o tamanho (massa) da qual é menor que o tamanho do planeta que está atrás do Sol.

Está situado diametralmente oposto a nós, atrás do Sol.

Pelo que não podemos vê-lo! É evidente que os egípcios estavam tratando de estabelecer a perpetuação da informação obtida dos Neferu.

Portanto, não só sobreviveu nas paredes de tumbas no Vale dos Reis, como tambem na cosmogônia Pitagórica de Philolaus, quém afirmou também que atrás do Sol (ao que chamou de "Hestia" – o lar) havia um corpo similar ao nosso próprio planeta: a Contra-Terra.







O corpo em forma de meia lua que aparece atrás do Sol, é o décimo segundo planeta que carecia de uma imagem elegante e estável da estrutura do Sistema Solar que concorda, entre outras coisas, com os textos antigos.

Os sumérios, por outra parte, alegaram que era desde o décimo segundo planeta do Sistema Solar que "os deuses do céu e da Terra" descenderam à Terra. 

Cabe destacar que a localização deste planeta em nossa órbita atrás do Sol, o coloca no âmbito favorável á vida, em contraste com o planeta Marduk (de acordo com Zecharia Sitchin), cujo período orbital de 3.600 anos vai muito além da órbita do "cinturão da vida" e os limites do Sistema Solar, impossibilitando a existência de vida.

A distância desde a Terra a Contra-Terra é tão grande que, tendo em conta o tamanho do Sol e os efeitos que produz, um grande corpo celeste pode se perder no espaço atrás do Sol, e permanecer invisível durante longos períodos 
de tempo. 

O sistema Terra – Sol – Contra-Terra.

A área invisível atrás do Sol é igual a 600 vezes o diâmetro da Terra. 

A distância media desde a Terra ao Sol é de 149.600.000 km, e a distância desde o Sol à Contra-Terra é a mesma, já que está na órbita da Terra atrás do Sol.

O diâmetro do Sol é 1.390.600 km. ou 109 diâmetros da Terra (o diâmetro equatorial é de 12.756 km).

Se somarmos a distância desde a Terra ao Sol e do Sol para a Contra-Terra, tendo em conta o diâmetro do Sol, temos uma distância total da Terra para a Contra-Terra de 300.590.600 de km., ou 23.564,6 vezes o diâmetro da Terra.











Sobre este ponto podemos concluir que tanto os egípcios como babilônicos e maias, se baseavam em tradições de uma mesma fonte histórica primária.

O telescópio espacial SOHO, que constantemente fotografa o Sol, está próximo da Terra e assim não pode, em principio, ver o planeta atrás do Sol, a menos que mude sua posição uma vez mais, como o fez a fins de 1960 devido às poderosas tormentas magnéticas do Sol.

Aqui está o que o astrofísico Kirill Butusov têm a dizer: 

A presença de um planeta atrás do Sol e o comportamento racional de determinadas forças associadas com ele, são indicadas mediante cometas pouco usuais  sobre os quais existe uma boa quantidade de informação acumulada.

Estes cometas ás vezes vão para trás do Sol, mas não saem de novo, como se fossem naves espaciais


Da Terra se vê sempre a mesma face do Sol, portanto, não sabemos o que há do outro lado. 

O físico Paul Laviolette, foi agraciado pelo Senado norte americano, devido a suas pesquisas que desde o final da década de '70, mostram que o sistema solar, se dirige para o centro da galáxia, ou seja, o Sol está se movendo, e levando os planetas junto.

Conclusão: 
Nibiru, da "A Bola de Redenção" anunciada pelas aparições marianas, "O Hercólubus" de Nostradamus, ou "O Purificador" ou "A Katchina Vermelha" dos indios Hopis,
Seria o causador de desastres ao nosso planeta.
Nesta nova perspectiva, Nibiru  estaria atrás do Sol e que não podemos vê-lo devido ao ângulo de observação. 

Isto explica sua ocultação, em meio a nossa tecnologia.

Basta-nos aqui comentar que está visão particular acima, também é a mesma de muitos ufólogos, que acreditam na vida física, e que afirmam que existem neste planeta, os chamados ANUNAKI.

Segundo a visão revelada por Ramatís, a própria ciência só dará conta destes fatos quando estiver adentro de nosso sistema solar, já tarde demais.

E o cálculo encontrado pela ciência arqueológica anos estaria errado, segundo RAMATÍS.


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Marque uma consulta comigo

Agenda