Google Tag Manager

terça-feira, 2 de abril de 2013

Mediunidade

Mediunidade


Mediunidade- Seleção de perguntas e respostas.


4P- Do que depende o nosso acesso a outros planos?

4R- Na mediunidade, o acesso a outros planos depende do desenvolvimento da nossa percepção, para captar as ondas mais sutis.


5P- Como se trabalha a mediunidade?

5R- Na mediunidade, vamos trabalhar a matéria mental, o pensamento e a afinidade com amparadores e pessoas neste e em outros planos.



9P- Como devemos pensar?

9R- Sempre de forma positiva.



13P- Qual deve ser o nosso pensamento para ter sintonia com os amparadores?

13R- Deve ser o pensamento correto. Ter em mente que:

Devemos ter firmeza e constância no pensamento positivo, sempre.

Os semelhantes atraem os semelhantes.

Nosso pensamento vai até as pessoas.

Podemos ajudar as pessoas com o nosso pensamento.

Os pensamentos estabelecem ligações. É como se o planeta estivesse envolto numa imensa teia de aranha e no meio estivéssemos nós com os nossos pensamentos.

Devemos colocar constância nos nossos pensamentos.

Para saber mais, clique em Mais informações abaixo.



14P- O que é preciso fazer para concretizar algo?

14R- Pensamento mais ação. As coisas então, irão acontecendo. (Exemplo, comprar um carro até o final do ano).



16P- Quais são exemplos que ilustram que estamos constantemente movimentando a nossa matéria mental?

16R-

Na manutenção do calor do corpo, temos a movimentação de ondas longas.

Na calma, na oração, na sintonia suave, temos a movimentação de ondas médias.

Na emoção, na dor, na emoção da dor, na súplica, na influência emocional, temos a movimentação de ondas curtas. São raios curtos e rápidos como se fossem uma descarga elétrica.

Quando estamos muito abatidos, a intensidade da onda é baixa.





17P- Do que depende a sintonia com o amparador?

17R- Do tipo de onda:

Na aflição, a sintonia é difícil.

Na reflexão, a sintonia é fácil.

A reflexão abre o canal de comunicação.

A constância leva ao amadurecimento espiritual

A firmeza de pensamento é importante.

Pensamento atrai pensamento.



18P- Qual o amparador que nos assiste?

18R- A auto-formação e o serviço de cada um ao próximo, nos leva ao amparador mais indicado para a atividade a ser executada.

Com a prática, se consegue identificar o tipo de amparador que está se aproximando.



21P- Podemos influenciar outras pessoas?

21R- Sim. Esta influência depende da distância física.

Exemplo: Olhar fixamente na nuca de outra pessoa. Após algum tempo, a pessoa se volta para olhar para nós.



22P- Quando os nossos pensamentos são transmitidos?

22R- Sempre, mesmo que não queiramos. Devemos pensar no bem, para que as coisas melhorem em todo o mundo.



31P- Como é a fixação mental?

31R- É a idéia fixa que leva a doenças



32P- Como se dá o relaxamento de cuidados com o nosso corpo físico?

32R- Pela comida em excesso,

pela falta de exercícios,

pela falta de higiene.



33P- Quais são exemplos de cristalização?

33R- Maus procedimentos de convencimento, tais como convencer o outro a fazer o que não quer, ou por exemplo, a ler um livro que não gosta.



37P- Como se da a seleção de entidades?

37R- O pensamento leva a seleção de entidades.



39P- Como se dá a transformação na ligação com entidades?

39R- Pela modificação do ambiente pelo médium, que é feita dependendo da informação que o médium recebe. Exemplo: O médium ao notar um ambiente “carregado”, faz um circuito, faz uma oração e exterioriza energias sutis, para o ambiente, transformando-o



47P- O que acontece com a criança manipulada sexualmente?

47R- A criança manipulada sexualmente, tem induzida a atividade sexual de seu corpo bem mais cedo. Nosso mundo é muito sedutor e sedução envolve sexo.

Inibição ou congestão, levam ao desequilíbrio. Respeito e carinho levam ao equilíbrio.

Tratar os filhos com orientação e conversar abertamente.



50P- O que é preciso fazer para desenvolver o chacra coronário?

50R- O chacra coronário capta uma energia bem sutil.

O chacra coronário se desenvolve quando os demais chacras estão funcionando bem.

Para desenvolver o chacra coronário é preciso:

1- Meditação.

2- Estudo

3- Ativação através da auto-formação.



56P- O que é simpatia?

56R- É atração a nível emocional.

São as “tias”:

- Empatia

- Simpatia

- Antipatia

- Apatia



58P- O que é empatia?

58R- É sentir o que o outro sente, seja bom ou ruim.

A empatia pode ser aprendida pela observação; aprender com o outro é assimilar.



66P- Como se caracteriza o médium de prova?

66R- O médium de prova tem seu processo evolutivo ativado, para seu adiantamento, pelo seu amparador, no processo da reencarnação. Deve ter a prática da mediunidade como ferramenta de trabalho.



70P- Como se obtém a mediunidade natural?

70R- A mediunidade natural é uma conquista obtida através das vivências.



76P- Qual pode ser a causa de reumatismos, dores de coluna, dores no coração do médium?

76R- Energias congestionadas por falta de movimentação.



77P- Como é em geral, o processo de congestionamento das energias?

77R-

1- Condensação das energias nos nádis

2- Somatização

3- Efeito das energias no plano físico através do surgimento dos sintomas.



78P- Como podemos saber qual é o tipo da nossa mediunidade?

78R- É preciso desenvolver a percepção, para saber qual é o tipo da nossa mediunidade.

Analisar o que acontece conosco e à nossa volta. Exemplos: arrepios, ver vultos, etc.



79P- Quando se vê vultos em geral?

79R- Isto, em geral, ocorre quando estamos descoincidentes. Isto é, saímos do eixo de alinhamento dos corpos. O corpo astral não está alinhado com o corpo físico-etérico. Vemos então com os olhos do psicossoma.



80P- Em casa se exerce mediunidade?

80R- Não. Em geral, em casa não se exerce mediunidade.



81P- Como se pode ajudar em casa?

81R- Em casa, se pode ajudar através da prece e do circuito.



Tema 7- aula 2

7P- Qual a característica do médium de desenvolvimento primário?

7R- O desenvolvimento primário é base da incorporação.

O médium de desenvolvimento primário começa a captar as energias do plano astral, (exemplos: Barulhos, arrepios, tristeza), captando as energias das entidades.

O médium consegue identificar energia fria, energia quente, jato forte, mais ameno, dependendo do tipo de energia que chega.



8P- O que deve fazer o médium que não sente nada?

8R- Este, precisa de mais tempo.



10P- O que deve fazer o médium ao sentir a presença de uma entidade?

10R- A mediunidade é uma isca. O médium deve buscar identificar o tipo de entidade para poder se defender, se for o caso, da entidade que se aproxima. As vezes, a entidade que se aproxima, não quer a nossa evolução.



11P- Como pode ser a defesa do médium?

11R-

1- Circuito

2- Bloqueio de energia

3- Pensar positivamente (oração)

4- Fazer vibração (prece)

5- Formar um campo de proteção mental



12P- O que pode ser a sensação de formigamento?

12R- Pode ser congestionamento energético nosso.



13P- O que fazer o médium para identificar o que está se aproximando dele?

13R- O médium deve se conhecer.



14P- O que devemos fazer quando estamos fazendo o circuito e ocorre o devaneio?

14R- Devemos procurar voltar ao circuito. O circuito é uma técnica. Deve-se praticar, praticar e praticar.



16P- Como é em geral, o contato através dos chacras?

16R- Em geral, a aproximação e contato junto aos chacras é lenta e sutil.

No caso de aproximação pelo chacra cardíaco é como o leite se misturando tranqüilamente no café.

No caso de aproximação pelo chacra gástrico, pode acontecer repuxamento, tremor, aceleração dos batimentos cardíacos ou da respiração.



18P- Como é a fase do envolvimento?

18R- É a sintonia com a nossa energia. Pode ser por acoplamento. Se não houver auto-formação, há risco de que o tipo de entidade não seja identificado.



19P- Como deve ser a fase de manifestação?

19R- O médium deve controlar a hora e o lugar em que a manifestação ocorre.

O médium deve ter o domínio, e saber como agir.

A manifestação exige mais tempo e disponibilidade do médium.

O médium deve deixar que a entidade se manifeste no lugar e momento adequados.

Ver entidades ou escrever mensagens são etapas mais avançadas da mediunidade.



21P- Como é, em geral, a prestação de serviço à humanidade pelo médium de desenvolvimento progressivo?

21R- É o trabalho em benefício das entidades sofredoras, que representa um progresso em seu desenvolvimento.



22P- Como são, em geral, as entidades mais sofredoras?

22R- As que tem medo do astral.

As solitárias

As que estão com saudade

As que sofrem

As que não se conformam em haver desencarnado

As ligadas à família.



23P- Como o médium pode auxiliar o assistido e o desencarnado que o acompanha?

23R- A ligação energética com o assistido permite ao médium ir á fonte do problema.

Em geral, o encarnado necessita de ajuda, porem, o desencarnado que o acompanha é que precisa mais de ajuda.

Quando o médium vai tratar de alguém, o objetivo maior é ajudar o desencarnado que acompanha o assistido.





40P- O que é necessário para que o auxílio do amparador possa ser eficaz?

40R- Para que o auxílio seja eficaz, o médium deve ter equilíbrio. O amparador ao lado do médium, permite o acesso às informações, dependendo da maturidade do médium.



49P- O que acontece, em geral, quando observamos em nós a presença da mediunidade?

49R-Muitos chamam este estágio de “afloramento” mediúnico.

Ao prestarmos mais atenção para ouvir uma voz no astral, nos “encaixamos” e deixamos de ouvir o plano astral, por exemplo. Pode ser também que se vejam vultos antes de prestar a atenção.

Em, geral , o processo de audição é anterior à vidência.

O médium de audição, em geral, desenvolve a vidência mais tarde.



55P- Onde devemos servir?

55R- Onde for mais necessário. “Devemos servir conforme a necessidade”. “Devemos servir onde se precisa.”



58P- Como proceder para esclarecer se um dado pensamento é nosso ou da entidade comunicante?

58R-

1- Partir da premissa de que o pensamento virá do amparador.

2- Concentrar-se para captar o pensamento do amparador.

3- Buscar a ligação mental com o amparador.

4- Fazer perguntas ao amparador através das ondas mentais.

5- Observar as respostas. Quando a resposta vem do amparador, a resposta é imediata. Não há tempo para que a resposta seja buscada no subconsciente.

6- A resposta do amparador vem como se fossem jatos energéticos.



65P- Qual é.o treino indicado para se chegar à psicografia?

65R-

1- Local silencioso

2- Isolamento

3- Paciência

4- Persistência

5- Mesmo horário

6- Preparo (papel e lápis)

7- Braço solto.



66P- Por que somente se deve exercitar a mediunidade em local/grupo adequado?

66R- A estrutura energética para a manifestação mediúnica é melhor em um grupo bem orientado.



67P- O que o médium pode sentir em sua mão quando vai psicografar?

76R- Formigamento.



70P- O que o médium deve desenvolver sempre?

70R- A auto-formação.



80P- Por que é importante manter a criança limpa e com bom cheiro?

80R- Cheiro é energia. Cheiro tem vibração. A vibração atrai entidades. Devemos dar à criança banho; escovar os dentes.



81P- Por que a responsabilidade dos pais é grande?

81R- A criança esta absorvendo tudo à sua volta. Os pais devem dar amor, amizade, felicidade, honestidade. A criança aprende na aura dos pais.



84P- Como os pais podem ajudar aos seus filhos?

84R- A energia mental dos pais pode ajudar quando eles pensam nos filhos com amor, felicidade, etc. A criança recebe a energia mental que é absorvida mesmo à distância.





89P- Como podemos evitar que o nosso ectoplasma, pesado, denso, seja usado para maus propósitos?

89R- Devemos ter padrão vibratório elevado.



93P- Por que “a brincadeira do copo” é muito perigosa?

93R- Porque a vibração é mais densa. Em geral, terminada a brincadeira, a entidade permanece no ambiente.



96P- Quais são os sinais físicos de exteriorização de ectoplasma?

96R- São sinais de doação de energia como: soluço, bocejo, espirro, tosse, olho que lacrimeja, nariz que escorre. Todos são formas físicas de ectoplasma.



100P- O médium de cura é médium de efeito físico?

100R- Sim. O médium curador é médium de efeito físico.



102P- Por que não são necessários cortes na cirurgia espiritual?

102R- Tudo depende do carma da pessoa. Não há necessidade de cortar, porque o médium movimenta os carmas da pessoa juntamente com o amparador, para ajudar a pessoa. As entidades que se manifestam em médiuns que cortam são entidades mais materiais.



103P- O que é necessário para que a cirurgia espiritual seja bem sucedida?

103R- Energização e manutenção energética.

Exemplo: “Uma amiga da Moneti fez uma operação espiritual de hérnia no IPE. Ficou boa. Após algum tempo, a hérnia de menina voltou, pois ela nunca mais retornou ao IPE para a manutenção energética.





Tema 7- aula 3



7P- Quem são os sensitivos?

7R- Somos todos nós. Sentimos frio, calor, etc., através do nosso ectoplasma.



12P- Tratamentos de cura a distância funcionam?

12R- Sim. O médium não está fisicamente presente. A entidade retira o ectoplasma do ambiente.



16P- Qual a característica das benzedeiras de boa vontade?

16R- Ë a disponibilidade ao assistido, não cobrar pelo serviço. Em geral, elas tem uma condição bem simples.



19P- Quais os locais de ambiente pesado em geral?

19R- Açougues, motéis, cemitérios.



21P- Como devemos proceder para não nos contaminarmos com as energias do ambiente?

21R- Para não se contaminar com o ambiente, nossa atitude dever ser de:

- Manter a calma.

- Manter o contato com o amparador.

- Acreditar em seres mais elevados.

- Aceitar a lei do carma.

- Lembrar que podemos mudar para melhor, melhorando o nosso comportamento.



22P- O que é preferível: “revidar na hora, ou dar o troco”?

22R- É preferível explodir na hora, do que o pensamento continuado, planejado de “dar o troco”, para aquela pessoa, embora os dois pensamentos sejam inadequados. O melhor é o perdão incondicional.



23P- Como saber se estamos agindo certo com outra pessoa?

23R- Buscar se colocar no lugar da outra pessoa.



25P- Como podemos evitar o envolvimento?

25R- Através do policiamento de nós mesmos e atenção aos sinais de perigo.



26P- Quais são os sinais de perigo?

26R-

1- Falta de concentração em coisas otimistas.

Exemplo: A gente acha que nada do que vai fazer vai dar certo.



2- Indisposição

Não é mal estar físico.

Tristeza

Angústia.



3- Pessimismo

Irritação

Raiva

Queixas constantes

Ex. Frio, calor, nada está bom



4- Pressentimento de desastre

Ex.1-: “Eu acho que vai acontecer”.

Ex.2- “Sobre o filho que vai chegar as 22hs; As 22hs a gente pergunta: “o que será que aconteceu de ruim?”

Ex.3- Preocupação



27P- Como podemos ajudar alguém que está com envolvimento?

27R- Através do auxilio energético.

Cada pessoa tem o seu processo evolutivo.



28P- O que fazer quando a pessoa não quer ir receber o auxílio energético?

28R- Nestes casos, é indicado o tratamento à distância.



29P-O que devemos fazer para prevenir casos de envolvimento?

29R-

1- Trabalhar com pensamentos sadios.

2- Prece

3- Circuito

4- Nos policiar, sempre! Todos os dias!



30P- Como deve ser a prece?

30R- O pensamento deve ser paralelo com a oração

Deve haver comportamento e não somente a palavra.

Agradecer todos os dias: “o sol nos dá energia diariamente, obrigado por esta oportunidade”.

Obrigado pelas dificuldades que me fazem aprender e crecer.



31P- Como não deve ser a prece?

31R- Prece não é negociar com a oração.

Prece não é falar sem concentração.

Não adianta fazer a prece e depois ter a recaída do que não se deve fazer.



32P- Como pode ser a prece?

32R- Recitada

Sentida ou atuada



35P- Existe contágio positivo?

35R- Sim. Em sala de aula, estamos acoplados para um fim positivo. O contágio é para a nossa evolução.



37P- Por que podemos ficar tristes na presença de desencarnados tristes?

37R- Damos brechas nas nossas atitudes.

A tristeza de um atrai a tristeza de outro. Os semelhantes se atraem.

39P- O que deve ser feito para ajudar nos casos de tristeza por envolvimento?

39R- O padrão moral do médium é o ponto a ser trabalhado.

Precisamos nos policiar, sempre! Todos os dias!

Trabalho energético é necessário para se ajudar, nestes casos.



40P- Como podemos fazer o exercício de nos policiar sempre, todos os dias?

40R- Um bom exercício é desenvolver a nossa percepção para saber se o local onde estamos indo é um local bom.



41P- Como podemos observar se o local é um local bom?

41R- Pela higiene

Pelo ambiente

Pelo comportamento das pessoas.



42P- Que sintomas pode apresentar o médium que não se doa?

42R- Dores no corpo

Artrite

Inflamações

Congestionamento das energias nas articulações.



44P- Como deve ser encarado o obsessor?

44R- Sempre, o obsessor deve ser encarado como um doente que precisa da nossa ajuda.!



48P- Como podemos evitar de sermos influenciados pelo nosso grupo de convivência?

48R- O que se deve fazer é mudar o nosso comportamento.

Ver o outro como parte de si mesmo.

Saber transformar essa energia.



57P- Em que locais os obsessores locais atuam em geral?

57R- Locais de diversão

Locais de jogo

Locais de bebida

Locais de sexo.

Exemplos: Bingos, motéis, barzinhos, karaoquês



60P- Como age o obsessor de funções?

60R- Procura induzir a vítima à corrupção.

Procura fazer com que os encarnados se deixem envolver e se deixem corromper.

São em geral, políticos desencarnados que continuam a agir como se encarnados estivessem.



62P- Como age o obsessor de idéias?

62R- Procura induzir a vítima ao roubo, para a vítima ter coisas materiais.



63P- Como age o obsessor pontual?

63R- Atua em geral de madrugada. Procura atrapalhar a nossa evolução.

Exemplo: “Tudo acontece na hora do estudo.”



65P- Como age o obsessor de eventos?

65R- Age nos eventos, acontecimentos especiais físicos, como por exemplo, no Carnaval.



69P- Quando o amparador nos ajuda?

69R- Nosso amparador é o nosso anjo da guarda, nosso guia, nosso mentor, etc. Nossos amparadores ajudam também a outras pessoas. A ajuda vem a nós quando nós precisamos. Não há exclusividade.



71P- O que podemos fazer para que o amparador possa nos ajudar?

71R- Prece sentida. A prece sentida muda a energia e a barreira pode ser dissolvida.

73P- Como é a auto-obsessão?

73R- É característico da pessoa que tem pena de si mesma.

A vítima.

“O outro é melhor”.

“Eu não consigo”.

“Sou incapaz”.

É o que cria barreiras para a solução. Só pensa no problema.



74P- Como damos brechas para dar obsessão a nós mesmos?

74R- Através de nossos pensamentos, palavras e atitudes.

Precisamos nos policiar sempre? Todos os dias!



75P- Como é a obsessão de desencarnado para encarnado?

75R- Ocorre por sintonia mental.

Existe teimosia da vítima em não aceitar o processo obsessivo.



76P- Quais são as principais causas de obsessão de desencarnado para encarnado?

76R-

1- Apego afetivo.

2- Obsessor apegado aos bens que conquistou durante a vida de encarnado.

3- Vingança.



78P- Quais são os principais exemplos de obsessão de encarnado para encarnado?

78R- Mãe apegada demais aos filhos.

Comportamento egoísta que “sufoca” a pessoa, por exemplo:

Marido e Mulher

Pais e filhos

Namorados

Existem casos de pessoas que não dão liberdade ao outro para ter novos amigos.



85P- Como responder ao obsessor que alega que vampiriza porque precisa da droga?

85R- Existem tratamentos no espaço. Atender à vampirismo não é desculpa para se deixar obsidiar.



86P- Como explicar que o ódio e o amor imantam?

86R- Isso acontece em muitos casais. “Eles quase se matam, mas um não vive sem o outro.”



89P- O que causam as drogas?

89R- Afetam o psicossoma e em geral, comprometem a esta encarnação.



90P- Quais são os principais sintomas da obsessão?

90R-

1- Dores na cabeça, na nuca, nos ombros, na coluna vertebral, na omoplata.

2- Enjôos

3- Depressão constante.



91P- Como distinguir a dor de cabeça comum da dor de cabeça por obsessão?

91R- A dor de cabeça que passa com remédio é em geral, de problema físico.

A dor de cabeça que passa com irradiação é em geral, de problema obsessivo.



92P- Quando sentimos dor, o que devemos perguntar a nós mesmos?

92R-

1- O que eu comi?

2- Tive algum problema físico?

3- Os sintomas que eu tenho são constantes?





93P- Quais os cuidados que se deve ter antes de se dar passes ou irradiações?

93R-

1- Lavar as mãos e os braços até o cotovelo.

2- Lavar a boca.

3- Repetir o processo sempre que manipular energias pesadas.

4- O médium deve desenvolver a percepção. É sentir o outro.

5- O médium deve conhecer os chacras, partes do corpo humano, etc., para auxiliar adequadamente. Isso facilita uma opção mais rápida.



Tema 7- aula 4

4P- Qual a analogia que ilustra o agrupamento das energias do Logos através da monadas?

4R- Como um funil no plano monádico com Vontade e Poder, Amor e Sabedoria e Razão Criativa.



9P- Qual o resumo do Primeiro Raio?

9R- Plano Átmico

Espírito

Vontade Poder

Mestre:

Produzir para a evolução das pessoas.



10P- Qual o resumo do Segundo Raio?

10R- Plano Búdico

Intuição

Amor Sabedoria

Iniciado:

Distribuir amor com sabedoria para todas as pessoas.

Desenvolvimento da paranormalidade

Consciência de grupo

Precisa auxiliar os outros.



11P- Qual o resumo do Terceiro Raio?

11R- Plano Mental Superior

Razão Criativa

Discípulo:

Aplicar suas vivências.



12P- Qual o resumo do Quarto Raio?

12R- Oscilante entre o Plano Mental Superior e o Plano Mental Inferior, entre Razão e Intelecto.

Harmonia entre opostos.

Aspirante espiritual.

Busca do equilíbrio.



13P- Qual o resumo do Quinto Raio?

13R- Plano Mental Inferior

Intelecto – Conhecimento Concreto

Homem de ideais:

Uso da mente para novas idéias e busca do conhecimento científico para um objetivo útil externo.



14P- Qual o resumo do Sexto Raio?

14R- Plano Astral

Sensações- Devoção e Idealismo



15P- Qual o resumo do Sétimo Raio?

15R- Plano Físico

Instintos – Ordem e Organização

Homem primitivo:

Vive de instintos e desejo.

O Sétimo Raio recebe influência da Vontade e Poder, através do Espírito do Plano Atmico para o físico e do Amor e Sabedoria, através da Intuição do Plano Búdico para o Astral.



76P- Como saber se uma informação é animismo ou se vem de amparador?

76R- Na dúvida, o amparador manda a resposta. Se não mandar é animismo.



89P- Qual a recomendação ao Discípulo?

89R- “Discipulo, prepare-se! Quando o discípulo está pronto, o Mestre aparece”.



107P- O que devemos observar antes de se fazer terapia de regressão de vidas passadas?

107R- É muito perigosa. O terapeuta deve ter muito conhecimento. É desaconselhável de ser feita. Descobrir algo no passado pode prejudicar o presente.

A proposta do IPE – Instituto de Pesquisas Evolutivas é de não recomendar a regressão. Se alguém for fazer, deve-se buscar um bom profissional. Isto depende de cada um.



110P- Como se pode treinar a telepatia?

110R- Existem várias técnicas. O treinamento depende do objetivo. Devemos proceder com cuidado naquilo que não conhecemos. A telepatia traz a informação com todos os detalhes.



122P- Quais são alguns cuidados que devemos ter em nossa auto-formação?

122R- Ver a todos como um só (partes integrantes de Deus).

Não projetar nos outros os defeitos que temos em nós.

Lembrar que todos nós podemos nos desenvolver.

Dar o primeiro passo.



123P- Qual é a nossa missão?

123R- Colocar as vivências em prática para se chegar à manifestação total da monada.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Marque uma consulta comigo

Agenda