Google Tag Manager

terça-feira, 2 de abril de 2013

Reencarnacao

Reencarnação




59P- Como podemos manter a conexão com Deus?
59R- Estando na cosmoética

60P- Como é o planeta seguinte de nossa evolução
60R- É mais sutil. Precisamos, portanto, nos sutilizar.

61P- Por que precisamos aprender a viver sempre no plano astral?
61R- Não existe encarnação no reino acima do hominal.
As unidades de consciência em processo normal (não em recuperação) não necessitam de reencarnação.

98P- Que cuidados devemos tomar ao ler livros que tratam desses assuntos?
98R- Os livros devem ser analisados com bom senso e com o crivo da razão. Muito foi escrito por clarividência e nem tudo está totalmente correto.

Para saber mais, clique em Mais informações, abaixo.



4P- Quando geramos carma?
4R- Sempre que movimentamos energia, geramos carma.
Ao respirar, ao andar, por exemplo, geramos carma.

5P- Podemos mudar o nosso carma?
5R- Sim. Todos nós temos a possibilidade de estar modificando a nossa vida.
Pessoas inteligentes não ficam sob a lei de talião, “olho por olho, dente por dente”.
Não é necessário sofrer para aprender.
Precisamos agilizar o nosso processo evolutivo.
Podemos usar a nossa inteligência para mudar o nosso carma.
As coisas organizadas podem ser praticadas de um modo melhor.

11P- Como podemos “contornar” uma lei natural?
11R- Usando outra lei natural.
Exemplo: Antes dos pioneiros da aviação, era impossível ao mais pesado que o ar, voar.
Com o conhecimento, aplicando as leis naturais, hoje é possível ao mais pesado que o ar voar.

12P- Como podemos usar a lei do carma a nosso favor?
12R- Pela superposição de causas temos a superposição de efeitos. O efeito da primeira causa pode não se manifestar se o efeito da segunda causa for maior e contrária.
Exemplo: Causa 1- Uma paulada na cabeça do outro.
Efeito 1- Ficar paraplegico pela lei do retorno.
Causa 2- Ajudar deficientes físicos
Efeito 2- (retorno da causa 2 menos o efeito 1) Quebrar uma costela ao invés de ficar paraplégico

13P- Precisamos ser fatalistas em relação à lei do carma?
13R- Não. O bem é muito mais forte que o mal.
Como as quantidades de interrelações são muito grandes e complexas, o que devemos ter em mente é que muitos carmas podem ser compensados pela nossa aceitação no bem.

16P- Por que não devemos ser fatalistas em relação à lei de causa e efeito?
16R- A lei de causa e efeito vai muito além de uma encarnação.
O importante agora, é a disposição de mudar o nosso comportamento. Desta forma, exercemos o controle sobre as causas e os efeitos.
Exemplo ferver chá a 100 graus Celsius:
Causa 1- Pressão atmosférica em São Paulo é menor que no nível do mar.
Efeito 1- A água do chá ferve a 97 graus Celsius.
Ação de controle pelo uso do raciocínio: Tampar a chaleira ou usar panela de pressão
Causa 2- Chaleira tampada em São Paulo
Efeito 2- A água do chá ferve a 100 graus Celcius como desejado.

17P- Quais os 3 pontos necessários para adquirir o controle da lei de causa e efeito?
17R-
1-       Pensamento sano, lógico e correto. (Lógico e devidamente ordenado).
2-       Conhecimento
3-       Passar por experiências e ter vivências (ler, ver e observar). Olhar sob o ponto de vista de mais de uma encarnação. Ter entendimento dos processos. Ter humildade. Atuar de maneira positiva.

24P- O que se ganha quando se dá bondade?
24R-Bondade é um atributo mental.
Quando se dá bondade, ganha-se bondade.
Ser bom não trás conseqüências em dinheiro.
Bondade reverte em bondade.
Dinheiro reverte em dinheiro.

27P- Como podemos usar o dinheiro?
27R- Podemos usar o dinheiro para fazer algo de positivo.

28P- O que faz o pensamento positivo?
28R- O pensamento positivo ajuda em todos os planos.

32P- O que coloca as formas – pensamento em prática.
32R- As atitudes.

33P- Como devemos dirigir o nosso pensamento?
33R- Fazer uma imagem mental do que precisamos fazer.
Sonhar em fazer coisas boas.

34P- Como podemos sustentar mentalmente as formas pensamento?
34R- Através da intensidade e da repetição.

35P- Como podemos trabalhar o nosso caráter?
35R- Trabalhando para mudar a imagem mental de nossos vícios e defeitos.
Sabendo que existe uma inércia humana na materialização do pensamento.

38P- O que são crias?
38R- São formas pensamento que tem um certo automatismo. A solução para as crias é a repetição e intensidade no bem.

39P- Para que fazemos o auto exame?
39R- Para chegar ao final da encarnação dentro de um completismo existencial, devemos perceber o real motivo da nossa encarnação. Assim, vamos nos desviar o mínimo possível do caminho. Para isso, o auto-exame deve ser verdadeiro.

40P- Qual o primeiro passo para o auto-exame e autoformação?
40R- Reconhecer as nossas qualidades positivas e as nossas qualidades negativas.
As qualidades positivas devem ser postas em prática.
As qualidades negativas devem ser transformadas em qualidades positivas.
Para conhecer nossas qualidades positivas e negativas, podemos perguntar para as outras pessoas.
Buscar o correto uso das energias pessoais.

41P- Qual o segundo passo para o auto-exame e autoformação?
41R- Modificar o próprio ambiente através da mudança de nós mesmos.
Modificar o nível das nossas conversas.
Lembrar que todos temos família física e extrafísica.
Colocar amor ao preparar os alimentos.

42P- Qual o terceiro passo para o auto-exame e autoformação?
42R- Aceitar a lei do carma.
Aceitar as conseqüências locais.


5P- Qual deve ser a nossa atitude em relação à reforma íntima?
5R-
1-       Preocupar-nos com a reforma íntima de nós mesmos.
2-       Não nos preocupar com a reforma íntima dos outros.
3-       Desenvolver o que temos dentro de nós.

7P- Existe inveja boa?
7R- Não! Não existe inveja boa.

8P- Como devemos agir com os nossos filhos?
8R- Dar condições que eles desenvolvam o intelecto.

11P- Por que devemos trabalhar os 7 Raios da Irradiação do Logos?
11R- O objetivo é manifestar a energia da mônada harmoniosamente.
Todos os raios são importantes. Nenhum é melhor ou pior.
Cada raio possui uma qualidade psíquica diferente dos outros.
O nosso objetivo é a religação com a mônada através da sutilização das nossas energias.
Cada raio possui suas virtudes, defeitos e fascinações. As virtudes e defeitos são diretas. As fascinações são qualidades ilusórias.

13P- O que devemos fazer com as fascinações?
13R- As fascinações devem ser trabalhadas.

21P- O que são qualidades a serem desenvolvidas?
21R- Dentro da vibração de um raio, a pessoa pode ter um comportamento positivo ou negativo.
As qualidades a serem desenvolvidas são para se ter controle positivo dentro do raio.

22P- Quais as qualidades a serem desenvolvidas pelos polarizados no Sétimo Raio?
22R- Mentalidade aberta, tolerância e humildade.

23P- Qual é o Sexto Raio?
23R-Idealismo ou devoção.

33P- Quais as qualidades a serem desenvolvidas pelos polarizados no Sexto Raio?
33R- Força, pureza e verdade.

36P- O que é o amor ao passado?
36R- Acreditamos em certas coisas quando elas acontecem conosco.
Amor ao passado é seguir determinados ensinamentos marcados.
Exemplo: Hitler era predominante no Sexto Raio. – Nas cruzadas, os guerreiros matavam acreditando que o que estavam fazendo era certo.

45P- Quais as qualidades a serem desenvolvidas pelos polarizados no Quinto Raio?
45R- Reverência, devoção, amor e compaixão.

57P- Quais as qualidades a serem desenvolvidas pelos polarizados no Quarto Raio?
57R- Serenidade, confiança, auto-controle e exatidão.

71P- Quais as qualidades a serem desenvolvidas pelos polarizados no Terceiro Raio?
71R- O senso comum, a precisão e a compaixão.

82P- Quais as qualidades a serem desenvolvidas pelos polarizados no Segundo Raio?
82R- Amor, compaixão e altruísmo.

94P- Quais as qualidades a serem desenvolvidas pelos polarizados no Primeiro Raio?
94R- Ternura, compaixão e humildade.

96P- Devemos trabalhar apenas as qualidades dos raios em que estamos polarizados?
96R- Não. Existe um rodízio na polarização dos raios para se chegar ao equilíbrio.
Nós temos todos os raios em nós.
Devemos ter todos os raios desenvolvidos, isto é, sem defeitos e sem fascinações e com virtudes correspondentes.
Devemos trabalhar os raios em que temos maiores dificuldades.

97P-Como podemos trabalhar os raios?
97R- Através dos 5 Pês da autoformação:
1-       Paciência (fé)
2-       Persistência
3-       Propósito
4-       Pundonor (dignidade)
5-       Perspectiva (meditação).

104P- Todos nós devemos ter filhos?
104R- Dentro do programa existencial de cada um pode estar previsto ou não, ter filhos.


6P- Como podemos evoluir na fase atual da humanidade?
6R- Galgando etapas através da purificação da nossa personalidade, buscando voltar à nossa essência.

7P- Como podemos purificar a nossa personalidade?
7R- Devemos nos auto-conscientizar e fazer a nossa auto-formação.

19P- Qual a responsabilidade da personalidade?
19R- A personalidade é responsável perante o Ego de fazer um esforço para estar alcançando o Ego através das ações de auto-formação, da reforma íntima, da purificação das energias.

20P- Por que devemos sutilizar as nossas energias?
20R- O acesso do Ego sobre nossa personalidade é mais rápido quando sutilizamos as energias.

21P- Como podemos sutilizar nossas energias?
21R-
1-       Meditação
2-       Oração
3-       Ação de Graças (atitude de gratidão)
4-       Ser produtivo
5-       Auto-formação

22P- Como podemos ajudar os outros?
22R- Através a auto-ajuda; buscamos ajudar os outros, dentro do nosso limite e da nossa coerência.

23P- Devemos dar dinheiro para quem quer se drogar?
23R- Devemos usar do bom senso.
Bom senso é não dar dinheiro para quem quer se drogar.
O que vale é a intenção com o que estamos doando algo.

24P- O que é preciso para ajudar?
24R- Para ajudar é preciso ter bom senso. Não devemos ser radicais.

25P- O que é ser disponível para ajudar?
25R- Não é somente dar dinheiro.
É o ombro amigo.
É o carinho.
É se programar para ajudar sistematicamente.
É fazer as coisas, não por interesse, mas ajudar por ajudar.

26P- Como podemos ajudar?
26R- Cada um deve buscar se organizar para ajudar.
Dar condições para o Ego estar se manifestando.

37P- Como podemos absorver as energias boas?
37R- Para podermos absorver as energias boas, precisamos estar numa vibração boa.

46P- Quais as tarefas que podemos desenvolver para estar relembrando nosso programa existencial?
46R- Programas pessoais e atividades para ajudar as pessoas.
Buscar conciliar a vida material com a vida espiritual.
Ajudar aquele que precisa.

49P- O que é negligência?
49R- Nada acontece por acaso.
Negligência é não andar no caminho certo.
A negligência não é programada.
Exemplo: Devemos dar a base aos filhos com a educação para prevenir acidentes. O filho que mata o pai ou o pai que mata o filho, são casos que não estavam no programa existencial.

56P- Por que não devemos querer saber de nossas vidas passadas por curiosidade?
56R- Há um grande perigo em se lembrar de vidas passadas.
Há pessoas que enlouquecem após a regressão de vidas passadas.
Há pessoas que não suportam a regressão de vidas passadas em seu processo de relembrança.
Atualmente, nós não temos estrutura para saber o que fomos em vidas passadas e suportar o peso dessas lembranças.

57P- Quais são as qualidades necessárias para um bom terapeuta de vidas passadas?
57R-
1-       Que tenha ética.
2-       Que saiba o que dizer.
3-       Que conheça bem o paciente.
4-       Que tenha percepção.
5-       Que tenha técnica adequada.
6-       Que conheça o relacionamento e o equilíbrio do paciente durante a regressão.
7-       Que saiba até onde progredir na regressão e o que precisa ser corrigido e como precisa ser corrigido.

72P- O que podemos fazer para aproveitar a atual encarnação
72R- Primeiro: Auto-exame.
Analisar:
O caráter que tenho
O ambiente em que vivo
O conhecimento do carma;
E ver o que posso estar mudando. O limite é o de cada um. Entender a cada um.

Segundo: Comportamento na vida.
O comportamento na vida é que prepara para a morte:
Cuidados com o corpo
Alimentação saudável
Procedimentos corretos
Ausência de vícios
Persistência, continuidade, paciência, busca de meios para melhorar.

Terceiro: Busca de alternativas de auxílio:
Terapias
Cursos
Ação
Outros meios, como amizades e afinidades construídas ao longo do tempo.

Quarto: Análise do trabalho que prestamos:
Não perder o rumo.
Evitar o excessivo apego à matéria.
Voltar para o rumo previsto.
Colocar a teoria em pratica.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Marque uma consulta comigo

Agenda