Google Tag Manager

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Cristal a droga do sexo

Cristal, a droga do sexo. Será?

Cristal ou M.D. ou ainda "Pingou, comeu" (não confundir com Mirapuama vendida em SexShops), ou Tina, ou Meth, ou Ice.

É vendido nas ruas e é prelúdio para o sexo selvagem.
A embalagem plastica 3mx3cm é chamada de bag.

Importante: O pênis é preenchido de sangue para ficar ereto e só pode assim permanecer continuadamente por no máximo duas horas e meia sob risco de perder o pau. Caso perdure por mais de duas horas, procurar imediatamente um hospital.

Meninas e meninos, cuidado ao beber ou comer fora de casa.
O Ice pode ser dissolvido em qualquer liquido ou ingerido com qualquer alimento. Uma vez fora de controle a pessoa pode fazer coisas na cama que jamais faria enquanto lúcida.

Homens raramente usam em si próprios pois dá muito tesão mas provoca o Pau de Ice, isto é brocham sem conseguir ereção ou ficam sem conseguir o orgasmo.
O principal efeito é o flash, que dura poucos minutos.
A droga é usada para dar energia para o sexo e para a dança por várias horas. Dá uma sensação de ser invencível.

O que é?

Cristal meta é também conhecido como meth, crystal, metanfetamina, Tina e MD. 

O MD é um dos apelidos do cristal, talvez pelo fato de um dos seus nomes ser Methedrine. Mas não confundir com MDMA que é a substância presente no ecstasy verdadeiro. Nos Estados Unidos é também chamado de ice, cranck e speed (não confundir com o speed normal, uma anfetamina mais fraca).

Cristal é um estimulante feito de uma anfetamina superpoderosa (ele acelera seu corpo e suas funções). Substâncias químicas industriais e produtos de limpeza (geralmente tóxicos) entram na fabricação dele.

Usado em danceterias ou durante sexo, cristal libera o hormônio cerebral do stress norepinefrina (noradrenalina) e as substâncias do ‘bem estar’ dopamina e serotonina.

Cristal, como o nome diz, são uns cristais brancos ou incolores, como açúcar, que podem ser esmagados para virar pó. 

Geralmente vêm em um minúsculo saco plástico de cerca de 3x3cm chamado ‘bag’. 

Pode vir algumas vezes na forma de pílulas.

Tomando cristal

Na forma de cristal, pode ser fumado por um cachimbo de plástico. 
Cristal na forma de pó é geralmente cheirado, mas pode ser misturado em água e injetado. 

Pode também ser injetado no ânus por uma seringa sem a agulha.


Altos e baixos

Cristal é usado para dar energia durante sexo ou para dançar por muito tempo. 

Ele pode fazer você sentir viajando, bem aceso, confiante (às vezes invencível), impulsivo, menos propenso a sentir dor, e com muito tesão (e com menos inibições).

Cristal eleva a temperatura do corpo, batimentos cardíacos e pressão sangüínea talvez a níveis perigosos, com risco de ataque, derrame, coma ou, se azarado, morte.

Você pode ficar dias sem comer ou dormir. 
O fim do efeito pode te deixar sentindo exausto, agressivo e paranóico, e em alguns casos pensando em suicídio.

Dependendo de como você toma cristal, pode danificar os pulmões, nariz e boca. 
A má reputação desta droga vem dos vários problemas que tem causado na cena gay dos Estados Unidos e Austrália.


Sexo com cristal meta

Algumas pessoas sob efeito de cristal fazem coisas na cama que não fariam normalmente, inclusive arriscando pegar ou passar HIV.

O cristal freqüentemente impede homens de gozar ou ter uma ereção (conhecido como ‘pau de cristal’).

Sexo duradouro ou selvagem estimulado pelo cristal pode causar ferimentos ou sangramento nos órgãos sexuais e boca

Isto pode passar desapercebido mas significa mais risco de contrair HIV, hepatite C e outras doenças sexualmente transmissíveis.

Sexo com cristal tem sido descrito como sendo frio, agressivo ou desconexo.


Um relacionamento de longo prazo?

Tolerância ao cristal aparece logo, e mais da droga é necessário para dar a mesma viagem. 

A droga tem a reputação de viciar rapidamente. 

Muitos que vão a festas com a Tina já deram adeus a empregos, casa, dinheiro, namoros, amigos e família. 

Pessoas fortes que conseguem controlar o uso de outras drogas se viram fora de controle com cristal. 

Pode ficar difícil de pensar em fazer sexo sem estar sob efeito de cristal.

Usar cristal por longo tempo pode ser assustador: estamos falando de psicoses ou de problemas de saúde mental duradouros (mesmo depois de parar de usar). 

Evitar cristal pode ser muito difícil, e os efeitos no cérebro podem durar muito depois de parar com a droga.

Cristal com outras drogas

Coquetel anti-HIV – inibidores de protease podem causar um grande, talvez fatal aumento nos níveis de cristal no corpo.

 E se você está sob efeito no fim-de-semana, você está menos propenso a tomar sua medicação no horário (se é que se lembrará).

 Cristal em si danifica o sistema imunológico, assim como ficar sem comer ou dormir quando se está sob efeito.

Drogas do tipo Ecstasy, cocaína, poppers e Viagra – todas estas deixam o coração sob pressão. Se você está usando cristal também você está forçando seu coração ainda mais.

Anti-depressivos – usar cristal enquanto está tomando anti-depressivos pode gerar reações perigosas, incluindo alta pressão sangüínea. Consulte seu médico.

É bom saber

É melhor não injetar. É a maneira mais rápida de ficar viciado e arrisca sérios problemas de saúde (abscessos na pele, destruição de veias, envenenamento sangüíneo e infecções do coração). 

Compartilhar agulhas arrisca pagar ou passar HIV, hepatite C e outras infecções.

Usar cachimbos quentes pode machucar sua boca e se você os compartilha arrisca passar – em pequenas quantidades de sangue – infecções como hepatite C e HIV.

Camisinhas são mais propensas de estourar após cerca de meia hora trepando. 

Então, durante sessões de sexo duradouras, convém checar a borrachuda às vezes e colocar uma nova a cada 30 minutos.

Para saber mais, clique sobre Mais informações, abaixo.


Metanfetamina
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Metanfetamina

Metanfetamina
Alerta sobre risco à saúde

Nome IUPAC (S)-N-methil-1-fenil-propan-2-amina
Identificadores
Número CAS 537-46-2
PubChem 1206
Código ATC N06BA03
Propriedades
Fórmula química C10H15N
Massa molar 149.23 g mol-1
Ponto de fusão

170-175 °C
Ponto de ebulição

300-305 °C
Farmacologia
Biodisponibilidade Depende da rota de administração
Via(s) de administração Médica: Oral
Recreacional: Oral, Intravenosa,Intramuscular, Insufflation, Inalação, Supositório
Metabolismo Hepático
Meia-vida biológica 9-15 horas1
Excreção Renal
Classificação legal

? (CA)

Schedule II (US){{{legal_status}}}
Riscos na gravidez
e lactação C (EUA)

Compostos relacionados

Derivados da anfetamina relacionados Anfetamina (em vez dometilamino-, amino-)
Dimetilanfetamina (em vez dometilamino-, dimetilamino-)
Etilanfetamina (em vez dometilamino-, etilamino-)
Feniprazina (em vez dometilamino-, um hidrazinil-)
2-Fluorometanfetamina (umfluor- no anel, posição orto)
Foledrina (uma hidroxila- no anel, posição para)
Compostos relacionados Metilfenetilamina
Indanilmetilaminopropano (um anel pentagonal fundido ao anel aromático)
Metiopropamina (em vez dofenil-, um tiofenil-)
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão
Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.


A metanfetamina (MA) é uma droga estimulante do sistema nervoso central (SNC), muito potente e altamente viciante, cujos efeitos se manifestam no sistema nervoso central e periférico. A metanfetamina tem-se vulgarizado como droga de abuso devido aos seus efeitos agradáveis intensos tais como a euforia, aumento do estado de alerta, da auto-estima, do apetite sexual, da percepção das sensações e pela intensificação de emoções. Por outro lado, diminui o apetite, a fadiga e a necessidade de dormir.

Não há uso médico da metanfetamina. 
Drogas da família das anfetaminas, como o metilfenidato, são usados para tratamento de algumas doenças, como a narcolepsia, e o Transtorno do déficit de atenção, DDA,  com hiperatividade em crianças e adultos. Porém, o potencial de dependência do metilfenidato é muito baixo.

A metanfetamina possui um grande potencial de dependência, e a sua utilização crônica pode conduzir ao aparecimento de comportamentos psicticos e violentos, além de outros transtornos mentais como depressão, e principalmente, dependência química de difícil tratamento.

Índice
1 Mecanismo de ação
2 Farmacocinética
3 Toxicidade
4 Genética e abuso de metanfetamina
5 Metanfetamina como droga de abuso
5.1 Padrões de uso
5.2 Altos e baixos
5.3 Vício
6 Referências
7 Ligações externas


Mecanismo de ação
A MA exerce seus efeitos ao aumentar agudamente as quantidades de dopamina, noradrenalina e serotonina na fenda sináptica, ampliando assim a neurotransmissão monoaminérgica. 

O aumento das monoaminas na fenda sináptica dá-se por vários mecanismos, entre os quais a inibição do armazenamento desses neurotransmissores nas vesículas dos terminais neuronais; bloqueio da recaptação das monoaminas por ligação às proteínas transportadoras; diminuição da expressão de transportadores de dopamina na superfície celular; inibição da MAO, levando ao aumento do tempo de vida das monoaminas e através do aumento da atividade e expressão da tirosina hidroxilase, enzima responsável pela síntese de dopamina.

Farmacocinética

A MA pode ser administrada por via anal, injetável, inalada, fumada ou através das mucosas (anal e vaginal). 

Quando é fumada o efeito é praticamente imediato, provocando um prazer intenso (“flash”), que dura apenas alguns minutos; a administração pela via oral ou inalatória provoca euforia mais prolongada, mas não tão intensa como o “flash”. 

Esta droga é muito solúvel nos lípidios, atravessa facilmente a Barreira Hematoencefálica (BHE) e concentra-se especialmente nos rins,pulmões, líquido cefalorraquidiano e cérebro

O seu metabolismo é hepático e a eliminação é renal (a excreção urinária de anfetaminas começa cerca de 3 horas após a ingestão e pode prolongar-se durante 4 a 7 dias, dependendo da dose administrada e do pH da urina).

Toxicidade

Apesar dos efeitos agradáveis que pode fornecer, a MA produz tolerância; isto é, o prazer que proporciona desaparece mesmo antes dos seus níveis plasmáticos diminuírem significativamente.

 Deste modo apresenta um elevado risco de desenvolver toxicidade, na medida em que os usuários tentam manter os seus efeitos através de utilizações repetidas, em curtos espaços de tempo. 

Os principais mecanismos de toxicidade estão descritos e podem traduzir-se em toxicidade aguda (imediata, após uma única utilização) ou crônica (decorrente do uso continuado, manifesta-se tardiamente).

 As reações adversas mais frequentes incluem arritmias cardíacas, insônia, irritabilidade e agitação nervosa. 

De forma menos usual pode-se observar dor abdominal, náuseas, vômito, diarreia, anorexia, perda de peso, obstipação, diminuição da função sexual, alterações na libidodisfunção erétil, fraqueza, cefaléia, hiperhidrose, taquicardia, visão turva, tonturas, infecções no trato urinário e xerostomia. 

Raramente também se observa um estado mental alterado, enfarte do miocárdio, dermatite alérgica, rash cutâneo, ansiedade, cardiomiopatia, acidente vascular encefalico (AVE), dor no peito, depressão, febre, hipertensão, alterações de humor e psicose. 

Na gravidez, a utilização de MA pode ser fatal para a mãe e resultar em aborto espontâneo ou malformações para o feto.

Genética e abuso de metanfetamina

Há anos, estudos evidenciam a existência de variantes de genes funcionais herdados que predispõem os indivíduos a adquirirem e manterem o uso de drogas. 

No que diz respeito à metanfetamina, vários estudos têm reportado associações significativas entre diferentes genes e o uso de MA ou o desenvolvimento de psicoses induzidas por esta droga.

Metanfetamina como droga de abuso

A metanfetamina vendida como droga nas ruas é também conhecida como meth, cristal, Tina ou ice.

Cristal, como o nome diz, são uns cristais brancos ou incolores, como açúcar, que podem ser esmagados para virar pó.

 Geralmente vêm em um minúsculo saco plástico de cerca de 3×3 cm chamado bag. 
Pode vir algumas vezes na forma de pílulas.

Padrões de uso

Na forma de cristal, pode ser fumada. 
Metanfetamina na forma de pó é geralmente cheirada, mas pode ser misturada em água e injetada por via intravenosa
Pode ainda ser misturada numa garrafa com água e ser bebida.2

Altos e baixos

Cristal é usado para dar energia. 

Ele pode causar alucinações, fazer com que a pessoa se sinta mais ativa, confiante (às vezes invencível), impulsiva, menos propensa a sentir dor, com alta libido e menos inibições. 

Além disso, eleva a temperatura do corpo, os batimentos cardíacos e a pressão sanguínea a níveis perigosos, com risco de ataques cardíacos, derrame cerebral, coma ou morte. 

A pessoa pode ficar dias sem comer ou dormir. 

O fim do efeito pode deixar o usuário se sentindo exausto, agressivo e paranoico, e, em alguns casos, pensando em suicídio. 

Dependendo de como se aplica o cristal, pode-se danificar os pulmões, nariz, boca e estômago. 

A má reputação da droga se origina nos vários problemas que tem causado na cena noturna dos Estados Unidos, AustráliaBrasil.

Vício

A tolerância ao cristal aparece logo, e mais quantidade da droga é necessária para dar a mesma sensação. 
A droga tem a reputação de viciar rapidamente. 
Pessoas fortes que conseguem controlar o uso de outras drogas se viram fora de controle com cristal.

Usar cristal por longo tempo pode ser assustador: estamos falando de psicoses ou de problemas de saúde mental duradouros (mesmo depois de parar de usar). 

Evitar cristal pode ser muito difícil, e os efeitos no cérebro podem durar muitos anos depois de parar com a droga.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Marque uma consulta comigo

Agenda