Google Tag Manager

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Blog Action Day (#BAD11) October 16, 2011 Dia de Ação dos Blogueiros no Mundo - Alimentos

carne de soja
Saiba mais!
Tema da minha escolha: Minha alimentação preferida
Sub tema: Alimentação de Carne, Vegetais ou ambas?
Estimado leitor, basta se viver o tempo suficiente para se ver o contrário de todas as coisas.
Afinal, carne de soja faz bem ou faz mal à saúde? Leia os artigos abaixo e deixe a sua opinião.
Um abraço, estimado leitor.
No dia 16 de Outubro de 2011, se celebra em todo o mundo o Dia Mundial de Ação dos Blogueiros. Este também é o dia mundial da alimentação e o tema Alimentação foi escolhido para este ano.
Se você é blogueiro participe também.
É facil, inscreva seu blog para divulgação a nível mundial e no dia 16 de Outubro de 2001 escreva um artigo sobre alimentação com o hashtag #BAD11
Inscreva seu blog, se possível, antes de 07 de Outubro de 2011, para que ele possa receber ampla divulgação; confira em
http://blogactionday.org/register-for-blog-action-day/
O hashtag no twitter para este tema é #BAD11
A intenção é chamar a atenção do mundo para a questão dos alimentos.
Este blog participa desta ação.
Confira o site em http://blogactionday.org/
O tema Água, abordado no ano passado, teve excelente repercussão.
Veja alguns exemplos de artigos, fonte: Internet.
Fonte: http://www.saudeintegral.com/artigos/onde-encontrar-a-proteina-vegetal.html
Onde encontrar proteina vegetal?
- Onde encontrar a proteína vegetal?
"Por intuição ou prevenção, as pessoas têm buscado uma alternativa alimentar, comendo mais frutas, verduras, legumes, e deixando de lado as carnes. Fica, porém, o questionamento: E a PROTEÍNA? É verdade que ela constrói o nosso corpo; é como os tijolos de uma casa. Sem eles, a casa não fica em pé. O errado é estabelecer uma necessidade protéica diária e pensar que o ideal é andar com uma tabela do lado para equilibrar as calorias.

Para saber mais, clique em Mais informações abaixo.




As carnes contêm proteínas em excesso, de péssima qualidade, impróprias para o ser humano. Elas sobrecarregam o aparelho digestivo, causando doenças, primeiro neste (prisão de ventre, gases, colite, gastrite, etc.), e depois em qualquer parte do corpo, que, bombardeado de proteína, vai necessitar de maior quantidade de vitaminas e sais minerais.
Uma dieta hiperprotéica rouba a energia, aumenta o colesterol, provoca doenças cardiovasculares, circulatórias, de memória, dilata o estômago (por isso, quando se deixa de ingerir excesso de proteína, ou seja, as carnes, fica uma sensação de fome após as refeições) e provoca câncer. Incluem-se nesta relação tanto a carne branca quanto a vermelha.

Os venenos que a proteína animal esconde
Em 1990, apenas o câncer de intestino, o terceiro que mais mata no mundo, havia sido relacionado à proteína da carne. De lá para cá, também foram ligados ao consumo da carne o de boca, faringe e o de estômago (campeão de mortes no Brasil). Hoje se comprova também sua relação com o câncer de seio, pâncreas, próstata, útero, etc.
Existe um elo entre a proteína animal e a proliferação de células malignas, embora não se saiba bem o porquê. Suspeita-se ser a gordura que dificulta a digestão, forçando o fígado e o estômago a produzir ácido em excesso e levando à corrosão das paredes dos intestinos, o que provoca mutações cancerígenas, conforme explicou o oncologista suíço Fabio Levi, da Universidade de Lausanne. Outra suspeita é o enxofre das carnes, que é devorado pelas bactérias contidas no intestino – depois estas bactérias expelem substâncias tóxicas e malignas.
O amino-heterocíclico também é uma substância perigosa, ausente na carne crua, criada com a quentura da grelha ou da panela, formando o preto crocante dos churrascos e das frituras. “Os aminos acabam no interior das células, onde se ligam ao DNA e provocam mutações cancerígenas”, diz Barbara Pence, da Universidade Técnica do Texas, nos Estados Unidos. Ela demonstrou que esses compostos chamuscados em altas doses atacam o intestino, o estômago e os seios. Em contrapartida, substâncias presentes nas frutas, verduras e grãos dificultam o crescimento de vários tipos de câncer, agindo em combinação umas com as outras, conforme constataram pesquisadores dos EUA.

E onde está a proteína vegetal?
- No tofu (queijo de soja), encontra-se uma proteína completa de excelente qualidade, muito melhor que a da própria soja, que tem seus inconvenientes (vide Saúde Integral nº 4).
- No leite de soja, em vez do leite de vaca (o motivo é o fato do adulto não digerir bem a lactose, que é o açúcar do leite. O leite de vaca contribui para o envelhecimento precoce e inflamações, como gastrite e outras doenças. Ele foi feito para o bezerro, que tem uma constituição física diferente do ser humano). Já os derivados do leite de vaca, como coalhada, iogurte, queijos frescos e ricota, sem conservantes, transformados, semidigeridos por ação das bactérias, podem ser consumidos, pois têm digestibilidade mais fácil.
- Em sementes de girassol, gergelim, cogumelo, pólen de flores, ovos caipiras.
- Em sementes oleaginosas, como castanha, noz, avelã, pinhão, etc.
- Aveia integral, germe de trigo e levedura de cerveja também são fontes de proteínas.
- Frutas oleaginosas, como abacate e coco são ricas em proteínas; frutas doces e ácidas, assim como as verduras e a batata, contêm excelentes proteínas, embora em pequena quantidade.
- O arroz integral, juntamente com as leguminosas (lentilhas, grãos de bico, ervilhas, feijões etc.), sempre uma de cada vez, principalmente leguminosas frescas ou em brotos, formam os doze aminoácidos essenciais, a proteína completa. A proteína vegetal tem a vantagem de vir acompanhada de vitaminas e sais minerais, além de enzimas e outros nutrientes, que facilitam o aproveitamento pelo organismo e dão efeitos alcalinizantes.
Entenda isso: uma pessoa que faz uma alimentação saudável e tem um corpo equilibrado, fará uma transmutação de substâncias, isto é, se a pessoa come bastante cálcio e necessita de proteína, seu corpo transforma um no outro, segundo a teoria do Professor Mario Sanchez, como demonstra em seu livro “Medicina Nutricional”.
Existem estudos afirmando que o ser humano necessita apenas de um grama de proteína por quilo de alimento (proteína vegetal, que não gera toxinas), e o excesso (as pessoas costumam comer 100 vezes mais) sobrecarrega o fígado (órgão responsável pelo catabolismo do aminoácido em uréia e outros produtos) e os rins, que terão de eliminar os resíduos do catabolismo (destruição) dos aminoácidos, com conseqüente sobrecarga de todo o aparelho digestivo, assim como da pele e dos pulmões, que também são órgãos de eliminação.
Na mudança alimentar, é importante ir tirando devagar, primeiro as carnes vermelhas, depois as brancas, para depois se tornar um vegetariano; o tempo necessário é individual. Consulte um terapeuta para orientar-se melhor. Respirações profundas, caminhadas e pequenas exposições ao ar e ao sol fazem parte de uma boa alimentação.
Se tudo o que foi dito não lhe convenceu da necessidade de usar a proteína vegetal, lembre-se da vibração negativa na hora de matar um animal, dos gritos, das dores e da tristeza que ele vive naquele momento, sendo que tudo isto fará parte da sua alimentação. Depois pense em como é saudável e agradável colher verduras, frutas e legumes, alimentos cujas vibrações são sutis e invisíveis, e que curam e alegram o nosso ser.
Luz!”

Suzete é Naturopata, Iridóloga e Instrutora dos Exercícios Visuais. Autora do livro: Cuide de Seus Olhos
Contato: suzete@saudeintegral.com
Sites: www.saudeintegral.com, www.iridologiasp.com.br e www.metodobates.com.br
Veja exemplo de outro artigo.
Carne de Soja faz bem à saúde?
Carne de Soja é recomendada por terapeuta.
Fonte: Visto em http://www.bolsademulher.com/corpo/os-poderes-da-soja-5990-2.html

Os poderes da soja

por Anna Mocellin | 09/01/2007
http://alimentarium.blogspot.com/2010/09/beneficios-da-carne-de-soja.html
Segundo uma tabela de composição química dos alimentos da Universidade Federal de São Paulo, 100g de soja em grão contêm 36,5g de proteína. Já em 100g de carne (contra-filé) há 19g de proteína. Mais um ponto para a soja!
.
"A vantagem de se utilizar a carne de soja em relação às carnes em geral está no baixo conteúdo de gorduras do alimento, pois a gordura presente é predominantemente poliinsaturada; na ausência de colesterol, que só está presente em alimentos de origem animal; no alto teor de fibras e no excelente conteúdo de proteínas. A única desvantagem fica por conta do baixo teor de vitamina B12 e ferro, que são encontrados em abundância nas carnes vermelhas", explica a nutricionista Thaís Seabra.
.
Além da carne e do leite de vaca, a soja também pode substituir outros alimentos. "O grão pode ser usado como alternativa ao feijão, em saladas ou ainda torrado, para ser servido como aperitivo", sugere Flávia Morais. Segundo ela, existe uma quantidade mínima de soja consumida para que se possam notar os efeitos sobre a saúde: 100g, no mínimo três vezes na semana.
.
SOJA TRANSGÊNICA X SOJA ORGÂNICA
.
O cultivo comercial de transgênicos está proibido no Brasil, embora existam locais de plantio clandestino. Como não dá para diferenciar visualmente a soja orgânica da transgênica, o ideal é que o fornecedor conheça a origem dos grãos e a coloque bem visível na embalagem. Antes de comprar, pode ser uma boa idéia dar uma passadinha nos sites do
Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) e do Greenpeace para olhar as listas de produtos que contêm soja geneticamente modificada.
.
Por ser um alimento calórico e repleto de proteínas, o exagero no consumo pode causar um aumento do peso, embora isso dependa do metabolismo de cada pessoa. Só para você ter uma idéia, 100g de grãos de soja contêm nada menos do que 395 calorias. O ideal é fazer um equilíbrio no consumo, ingerindo os grãos e derivados de forma moderada. Se for necessário, vale procurar ajuda de um nutricionista.
.
DICAS DE CONSUMO
.
E quem não suporta o gosto da soja? O ideal é consumir alimentos que já venham com uma pitada de soja. Existe sucos à base de soja com sabor de frutas, barrinhas de cereal e pães integrais enriquecidos com soja, dentre outros ingredientes. Antes de começar a montar seu cardápio com soja, não se esqueça: por mais que seja fonte de uma porção de nutrientes e de hormônios benéficos à saúde, ela não faz milagres sozinha. O consumo, segundo as nutricionistas, deve estar associado a uma boa qualidade de vida, com exercícios regulares e alimentação equilibrada. É essa associação de fatores que vai fazer toda a diferença.

E ainda este terceiro artigo.
Carne de Soja faz mal a saude?
Carne de Soja é desaconselhada por terapeuta
Fonte: http://www.saudeintegral.com/artigos/carne-de-soja-2.html
Na semana passada fui almoçar em um SPA NATURISTA, muito bem conceituado. Avisei antes que não faço ingestão de laticínios nem ovos. Para minha surpresa foi servido Carne de Soja. Claro que não comi, mas fiquei pensando nas pessoas que estão ali precisando de orientação, buscando uma alimentação mais saudável, confiando que receberão o melhor possível.
Não acredito que houve maldade, isto não, mas desisformação, pois existe um mito de que a soja substitui a carne com vantagens.
Sim, a soja contém bastante proteína, esta tão falada construtora do nosso corpo, mas que muitas vezes faz também adoecer.
A proteína que existe na soja não compensa sua grande desvantagem, pois é um alimento extremamente ácido para o sangue, provocando vários inconvenientes como tendência a doenças das articulações como o reumatismo, artrite, artrose, etc. e ainda pode estimular as alergias. Como se não bastasse, rouba o cálcio do corpo.
A grande produção da soja, principalmente no Brasil, tem a função de fornecer o óleo, seu produto mais rentável, só que, quando extraído exala um cheiro insuportável, sendo necessário acrescentar soda cáustica na soja para amenizar o odor. Quem teve oportunidade de passar perto de uma fábrica sabe que mesmo com estas precauções o cheiro continua desagradável e por aí fica perceptível que o óleo de soja também não é um bom ingrediente para se alimentar.
Depois do óleo extraído, fica o bagaço, carregado da soda cáustica, que no início ia para o lixo, mas tiveram a idéia de fazer a carne e deu certo, porque devido ao marketing feito na época com a soja, as pessoas acham que a carne de soja tem proteína e que é natural. Não é verdade, é um bagaço sem substâncias convenientes para uma boa alimentação e contaminada.
Fica o alerta para as pessoas que querem mudar sua alimentação, veja nossa matéria: Onde encontrar proteína vegetal, para não cair na armadilha da mídia e de profissionais desinformados. Boa sorte!
Suzete é Naturopata, Iridóloga e Instrutora dos Exercícios Visuais. Autora do livro: Cuide de Seus Olhos
Contato: suzete@saudeintegral.com
Sites: www.saudeintegral.com, www.iridologiasp.com.br e www.metodobates.com.br

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Marque uma consulta comigo

Agenda