Google Tag Manager

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Choro (fisiologia)

Choro (fisiologia)



Choro (fisiologia)


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.



choropranto (choro em excesso) ou ato de chorar
 ou lacrimejar é um efeito
que consiste na produção em grande quantidade
 de lágrimas dos olhos, geralmente 
quando estão em estado emocional alterado
como em casos de 
medo
alegria exagerada, 
etc.

[editar]

O sistema límbico, sistema do cérebro responsável pelos

 sentimentos, associa um estímulo emotivo com aqueles

 que já temos guardados, gerando algumas respostas,

 sendo que uma delas é o choro. 

Depois disso, várias substâncias envolvidas

 no processamento das emoções, comonoradrenalina e serotonina,

 e. g., são liberadas. Através do sistema nervoso independente

 (responsável por ações como piscar dos olhos)

 causarão a contração da glândula lacrimal, liberando a lágrima.


Processo fisiológico

Esses fenômenos neurológicos e endocrinológicos
 são relacionados ao instinto de defesa do ser humano.
 Pode-se dizer que há alguns tipos de choro:
 o resultante de algum tipo de emoção intermitente ou persistente,
 que pode surgir sem motivo e indica uma possível doença como depressão, por exemplo.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Marque uma consulta comigo

Agenda